Escola

A minha fotografia
Nome:

M. Eugénia Prata Pinheiro

sábado, março 21, 2009

Ora assinem!

Aqui fica o endereço de uma petição on-line que devemos assinar.
Foi-me enviado por um pai que se preocupa com a saúde física e mental dos seus filhos e dos filhos de todos os outros.

http://www.petitiononline.com/pdcb2008/

quarta-feira, março 18, 2009

Mais pornografia

Agora são os jovens ciganos enfiados no contentor no pátio de uma escola.

Do que fui lendo e ouvindo posso concluir:

Os pais não são tidos nem achados para decisões relativas aos seus filhos. Não as compreendem e sentem-nas como discriminatórias. Mas amocham. Estou farta de ver coisas destas. Dá jeito fazer uma, ou duas, ou três turmas ditas de projetos alternativos e para lá se atiram alunos sem dar cavaco aos próprios e às famílias. E este "dar jeito" é um faz de conta de dinamismo que trará currículo para alguns. Avaliar estas habilidades é que nem pensar! O currículo podia dar em cadastro.

E alguma coisa estranha se passa com o tal "projeto". Por que vem a dona Margarida da DREN tagarelar sobre o dito embora nada dizendo sobre ele e a escola está muda ? O projeto é da escola ou da dona Margarida? Quem sabe o que está a fazer? Alguém sabe ou ninguém sabe?

domingo, março 15, 2009

Notícia pornográfica

Pura pornografia - Este foi o comentário de um amigo, pai de três filhos, à notícia de que as associações de pais querem as crianças nas escolas 12 horas por dia.

Comentário certeiro.

Lembro-me de o ver ao fim da tarde ou à noite, quando os dias alargavam, a brincar com os filhos no jardim ao cimo da rua.

Lembro-me de o ver sair ao sábado e sair ao domingo com os filhos, a pé ou de carro, para este ou aquele jardim, para este ou aquele parque. As saídas eram sobretudo para o ar livre.

Lembro-me de o ver na praia com os filhos pequenos tempos esquecidos em construções na areia. Eram geralmente modelos de irrigação que trazia na memória da sua infância na aldeia.

quinta-feira, março 12, 2009

Concurso

Cá fica o aviso de abertura. Tem as vagas a concurso.

Nota: Parece que as vagas são mesmo muito vagas. A ver quantos as encontram.

terça-feira, março 10, 2009

O MUP faz um ano!

Um Movimento fundado por poucos, muito poucos professores batalha há um ano.
Está aqui todo o trabalho que esforçadamente estes professores desenvolveram.
Um belo exemplo do não cruzar os braços.

sábado, março 07, 2009

Haja quem os avalie depressa!

Republico este texto que aqui escrevi em outubro de 2007

Excertos de diagnóstico, 5º ano deste mundo outro:

- Por vafor mãe.
- Não sei.
- Enquado a tia esta na farnsa.
- Eonde encotrasde
- Foi na rua e tive pena e turcepara casa
- Tabem cofensete-me podemosa ficacoele mas quado a tua tia vier da franca fai para casa da tua avó.

- Pais porque é que não deixam o gatinho ficár cá em casa ele está muito magrino.
- O filha estábem protas fica lá com o gato. Disseram os pais.
- Yes!!! vosses são os menhores pais do mundo. Disse eu

- Nempesses que vanentar com esse cão.

levai um gato para casa e os meu pais não me daicharam telo mas eu enseti enseti e eles deseram o gato fica ca 3 dias se cudares bom dele nos pensamos melhore 1 dia tratai do gato dalhe de comer fislhe muintos carinhos e brincai com ele...

Chegei a casa com o gato.
Premeiro foi falar com a minha mãe ela dice que com o meu pai.
Depois do jantar, o meu pai chamo-me.
A tua mãe falo-me que encotra-te o gato na rua.
- Sim pai. Encomtei na rua ao pe do campo de fotebol.
O meu pai dice que não pediamo ficar com ele Mas eu dece que gostava muito dele e eu comvecio e ele dice que sim. Eu ficai co o gato e dei o nome bolinhas. Eu e o bolinhas difertimos muito.

Estes são apenas alguns excertos. Que fazer? Cantigas, ora, ora, cantigas!

Senhora ministra
Venha cá abaixo
Diga-me um caminho
Sozinha não aixo!

Douto e sabedor
Senhor secretário
Mande-me uma luz
Por um cumentário.

Senhora presidenta
Meça, meça, meça
O meu empenhamento
Por certo, ora eça.

Contra o abandono
Pelos resultados
Já lhes sei os nomes
Já tamos falados.

Este ano são 28
P'ró ano serão 30
Nem temos cadeiras
Mas fasche uma finta.

Vem-me à cabeça o meu velho e excelente professor Óscar Lopes, em casa, ainda no Porto. A determinado momento da sua vida, ele gostaria de ter ido dar aulas para o então chamado ensino primário. Estou longe da sua sabedoria mas também me apetecia o 1º ciclo para tentar compreender por que fica vedado a tantos o domínio da língua.

Fim da republicação.

Vem isto a propósito de se ter descoberto que o tão apregoado Magalhães tem programas cheios de erros - frases sem sentido, falhas ortográficas graves. É assim que esta prestimosa equipa ministerial, bem acolitada pelo primeiro-ministro, me aponta o caminho e aponta o caminho aos alunos do 1º ciclo que já o têm nas mãos. Fica claro o significado de excelência para toda esta gente.

Querem avaliar quem?

É uma vergonha.




sexta-feira, março 06, 2009

Os pais nortenhos acordam

Hoje, no Público

A Federação de Associações de Pais do Porto vai pedir à ministra da Educação que demita a responsável da Direcção Regional de Educação do Norte (DREN), Margarida Moreira. "A senhora é nitidamente incompetente, além de surda e muda perante os problemas que lhe são colocados", justificou ao PÚBLICO Manuel Valente, daquela federação.

Acusando Margarida Moreira de ser "mais papista do que o papa" na defesa das políticas do ministério, Valente sustenta que "a única vez" que a directora da DREN aceitou falar com os pais "foi para os ameaçar que podiam ser presos se insistissem em fechar as escolas". Por causa disso, acrescenta Valente - antecipando o teor de uma conferência de imprensa marcada para segunda-feira -, a maioria das 80 escolas do Porto está afundada em problemas. Que vão da insuficiência de funcionários à inexistência de apoio aos alunos com deficiência.

"No seio da própria DREN há um descontentamento grande", acrescentou, precisando que, nas escolas do Porto, há "entre 70 a 80 funcionários a menos". Tão grave quanto isso é, segundo Valente, a inexistência de apoio aos alunos com necessidades especiais. "Na Escola Nicolau Nazoni há 30 alunos surdos sem linguagem gestual", especificou. Do mesmo modo, na Escola Básica do Bom Sucesso, no centro do Porto, "o apoio a sete alunos autistas é assegurado por uma tarefeira, quando devia haver pelo menos uma auxiliar de acção educativa para cada uma das crianças".

A directora da DREN recusou comentar esta posição, argumentando desconhecer os seus fundamentos. À frente da DREN desde que o seu antecessor Lino Ferreira transitou para o executivo portuense, Margarida Moreira tem-se envolvido em controvérsias e chegou a ter o seu lugar ameaçado na sequência do "caso" Charrua, o professor que, em meados de 2007, foi afastado da DREN depois de ter feito uma piada sobre a licenciatura de José Sócrates.

Margarida Moreira preferiu não comentar a posição da federação das associações de pais que pede o seu afastamento

quarta-feira, março 04, 2009

TGV para quê?


Furtei no anovis anophelis.

Um crítico


Ventura Leite era para mim um nome desconhecido mas que vou agora fixar. Deputado do PS, dirigiu um inquérito sobre a compra de aviões na TAP. O inquérito não deixou o governo bonito no retrato. Foi, portanto, reprovado pela maioria robotizada na Assembleia. Ventura Leite critica uma tal atuação e vai mais longe - diz mesmo que, se é para ações destas, o PS não merece maioria.

Não estão todos de gatas. Há exceções honrosas.

terça-feira, março 03, 2009

Tribunal? Que é isso?

O último moicano conta aqui mais um episódio daquela novela a que vamos todos assistindo que tem por título de Estaline - parte II.

Só com a decisão do tribunal de confiscar vencimentos se convenceram estes tiranetes a cumprir a sentença há muito proferida.

domingo, março 01, 2009

Para agendar

No dia 14 de Março (Sábado), diversos movimentos de professores (APEDE, MUP, MEP, PROMOVA, CDEP) vão promover em Leiria um Encontro Nacional de Professores em Luta. O Encontro decorrerá no Teatro José Lúcio da Silva, na zona central de Leiria, entre as 10 e as 17 horas.

Será uma ocasião para os professores que têm resistido nas escolas se encontrarem e discutirem o rumo que tencionam dar a um combate que é de todos nós.

Precisamos de saber como dar força e orientação à luta judicial que está agora a ter início.

Precisamos de reflectir, em conjunto, sobre as formas de luta a desenvolver até ao final do ano lectivo.

Precisamos de ponderar a melhor forma de recuperar o espírito de unidade entre os professores.

Para isso, CONTAMOS COM A PARTICIPAÇÃO DE TODOS.

Com um abraço,

Mário Machaqueiro (pela Direcção da APEDE)

Euromilhões

Não dei conta que o euromilhões tivesse premiado um apostador português.

Como vamos então explicar que tantos canais televisivos tivessem passado o fim de semana a dar folclore?