A minha fotografia
Nome:

M. Eugénia Prata Pinheiro

sexta-feira, novembro 07, 2008

E agora a drª Manuela Ferreira Leite...

Ora a senhora reuniu com sindicatos na véspera da manifestação dos sindicatos e quando se sabe já que muitos muitos professores nela estarão presentes. Foi uma boa (nova) oportunidade, que não são apenas os sindicatos a montar-se na indignação dos professores!

Fez declarações no final da reunião. Deu umas no cravo outras na ferradura. Defendeu a não divisão da carreira - fez bem. Os professores também não a aceitam. Defendeu o fim das quotas - também os professores recusam ser quotados.

Mas quer valorizar o mérito e a excelência. Diz que quer um modelo sério e eficaz. Aqui a porca torce o rabo ou, de modo mais erudito, hoc opus hic labor est! Não explica como vai descobri-lo, mas anuncia defender a avaliação externa. Não, não se está a referir à avaliação externa das escolas, processo que devia estar a ocupar o ministério em vez de andar a entreter-se a impedir os professores de, com alegria, sabedoria e energia, darem as suas aulas. Não o declarou abertamente mas devia estar a referir a reposição dos exames de acesso aos escalões. Exames que também completam o atual figurino.

E lá irá convencer alguns de que vai assim descobrir os excelentes, que é sério e eficaz, um modelo perlimpimpim. Não vai.

Lembro-me da Luísa, na verdade uma excelente professora, estimada pelos alunos, pelos colegas e pelos pais/encarregados de educação. Excelente na passagem do conhecimento na matemática e nas ciências, excelente no entusiasmo que criava nos alunos por aprenderem. Nunca buscou cargos nem lhos atribuíram, para lá da direção de turma que cumpria de modo exemplar. Se ainda estivesse ao serviço, seria daquelas que não teria pontos para a infectada titularidade. Um grave problema nos olhos fê-la retirar-se há já uns anos. Mas a Luísa recusou fazer o exame de passagem ao 8º escalão. Considerava ela que não tinha resistência psicológica para se defrontar com um júri. Ela, que era magistral com os alunos, que os conhecia bem e encontrava os caminhos para chegar a cada um, considerava-se tímida e incapaz de fazer esse exercício. Nunca se lhe descobriria a excelência. Muitos luíses e luísas se perderiam por aí.


1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Parabéns! Este artigo espelha o sentir de milhares deprofessores!
Eu identifico - me com esta mensagem. Obrigado

12:20 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home