A minha fotografia
Nome:

M. Eugénia Prata Pinheiro

segunda-feira, setembro 06, 2010

À espera da besta...

Depois da perseguição aos ciganos, o grande lider Sarkozy determina:

Que sejam repatriados os europeus sem recursos duradouros.


Daqui a um mês decidirá enviar para a estratosfera os próprios franceses desempregados ou com empregos precários. Seguir-se-ão talvez os funcionários públicos, um pesadelo para o orçamento de Estado. E depois...

Restará o próprio rodeado da sua côrte, chafurdando na pocilga.

2 Comments:

Anonymous bulimundo said...

Setora já viu algum cigano rmeno a trabalhar' Bem eles trabalha prostituem as crianças e coisa e tal..e não é só cá..em Itália França etc..até dou de barato que oa manouches franceses não sejam desta lai...acredito agora os romenos..? È uma máfia constroem casarões imensos na Roménia com o chulismo que fazem dos seus na Europa...também deve ser a favor do casamento cigano aos 14 anos ..
da forma como eles vêm se são virgens ou não...do facto da educação ser uma miragem e para as mulheres então é mesmo nada...

Vai-me dizer que a medida não resolve nada..provável..que seria melhor integrá-los...Acredita mesmo..?
Os ciganos vivem um dilema: ou são integrados e desaparecem como comunidade ou permanecem como estão e são ostracizados...e senão é um beco sem saída para lá caminha.e eles não ajudam nada...

12:15 da tarde  
Anonymous setora said...

Em 2008 escrevi num post com título "Ciganos, africanos, caucasianos..."

Em tempos de crise estimula-se o racismo, a xenofobia. Os ciganos foram desde sempre uma utilíssima criação para garante da pureza dos "outros". Eles eram os que ficavam à margem para dar a ideia de que todos os outros estavam bem integrados. E "dos outros", os que iam sendo empurrados para fora ganhavam estatuto de ciganada.

Os bons caucasianos exterminaram no gás meio milhão de ciganos mas a história logo baniu da memória o episódio, tal como agora se propõe banir o extermínio dos judeus. A coisa (o)corre de acordo com as conveniências.

Agora em 2010: Os ciganos são europeus.
Os problemas "culturais" que coloca existem em toda a sociedade. Do machismo às mansões - levo-o a uma aldeia que frequento e verá os "hoteis" unifamiliares aí construídos pelos nossos emigrantes!
E os ciganos são mantidos na margem e são usados. Conheço bem o caso de famílias ciganas cujos jovens foram aliciados pelas grandes redes para o tráfico de droga o que resultou no abalo da estrutura familiar que os agregava. Você vê alguém dar emprego a ciganos? Há uns anos chegou ao 5º ano um rapaz cigano. Vinha com o rótulo de atrasado mental. Era normalíssimo, o mais bem comportado da aula e o mais curioso em aprender. Ao fim de semana tocava acordeão na baixa, razão pela qual a dt queria participar ao tribunal ou à assistente social, considerando a família inadequada. Se fosse um dos meus filhos a tocar violino na estação de metro a senhora ficaria enlevada e poria uma moeda no boné.
O rapaz fez o 6º ano e empurraram-no para um CEF. Fez aquilo direitinho, interessado e trabalhador. Fez o estágio mas não lhe dão trabalho. Estava há dias na escola a tentar inscrever-se para continuar a estudar.Com os irmãos que chegaram depois a cena repetiu-se. A rapariga era brilhante a matemática, com espantoso cálculo mental. Conheci-a na sala de estudo que voluntariamente frequentava.
Ontem uma mãe cigana indignava-se. Dizia que lhe tinham posto o filho numa turma de ciganos. Chacota geral que hoje me contaram ainda na chacota. Tinha razão a mulher. Acho que constituíram uma turma de percurso alternativo onde colocaram os oito alunos ciganos e uns sete não ciganos "com dificuldades". Nenhum encarregado de educação deve ter sido auscultado sobre tal decisão.
Caro Buli, o dilema é outro.

E veja com atenção o sentido deste meu texto. O Sarkozy começou pelos ciganos mas avança já para os outros imigrantes, muitos deles portugueses.

7:38 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home