A minha fotografia
Nome:

M. Eugénia Prata Pinheiro

quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Triste campanha.

Campanha abjecta ao portão da escola. As senhoras, pelo menos uma delas catequista na área, entregaram aos alunos de dez, onze, doze anos os seus materiais de campanha pelo não.

Nada mais nada menos que:

bonecos de cerâmica representando um feto (segundo colegas das ciências muito mais formado do que pode estar às dez semanas),

um livrinho sem qualquer identificação de origem com o título "Ame a vida por mim".

um DVD com imagens violentas da prática de abortos.

Tudo serve nesta tentativa de enganar os adolescentes, nesta tentativa de os arregimentar em torno de ideias perversas, de fomentar neles a intolerância e a ignorância.

Numa zona suburbana onde habitam famílias economicamente frágeis, onde por certo muitos daqueles alunos viveram já os dramas relacionados com a prática de abortos clandestinos, são agora convidados a ver os seus familiares como homicidas.

E a pergunta gerada pela confusão aparece ó setora, vai votar a favor ou contra o aborto? É preciso mostrar a pergunta que de facto está a votos. É preciso chamar a atenção para as questões ligadas à sexualidade. É preciso tentar eliminar o espectáculo com medíocre mas cara encenação que se pretende que aplaudam.

Onde estão os criminosos?


4 Comments:

Anonymous Zé Fernando said...

Vou ver se te levo um papel que andaram a distribuir aqui por Alfama.
Um misto de propaganda religiosa radical do Não, com vendas por correio.
O folheto faz a apologia do Não radical, propondo inclusivamente a excumunhão dos que votarem Sim e repete várias vezes a necessidade de rezar pelo Não.
Claro que para rezar pelo Não os crentes precisam de um novo Terço, de função exclusiva, pela módica quantia de 17€ (já com portes de envio).
Já estalou a polémica do novo negócio que irá florescer com as clínicas de IVG, mas e dos Terços por correio ninguém fala?

2:54 da tarde  
Blogger Setora said...

Ó diabo! Esta "excumunhão" é mesmo mal cheirosa...

12:32 da manhã  
Anonymous Zé Fernando said...

Nem um miserável "u" em lugar de "o" deixas passar...
É defeito de profissão, por isso dou-te o desconto devido.
Sim, leste bem, eu é que te dou o desconto a ti, fiscalzeca de vogais trocadas e outras menoridades ortográficas.
E eu até podia dizer que era uma gralha, o "u" está separado apenas por uma tecla do "o", tecla essa que ainda por cima é o "i", que mal se vê.

11:48 da manhã  
Anonymous Mirian said...

Também recebi o bilhete e nossa, é perfeito! É bom mesmo q as pessoas divulguem a verdade!
É um assassinato sim! Os médicos sabem que tudo que está escrito lá é verdade!
Pena que ainda assim tem gente que pratica esse homicídio.

10:42 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home